quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Caverna do Dragão = Escritório de TI



Escritório = Caverna do Dragão: Quem trabalha em São Paulo sabe disso. O escritório geralmente fica num lugar longe pra caramba, cheio de perigos para chegar (Marginal Tietê, enchente, trânsito), onde você nunca sabe como chegou e tem que penar para sair. Na verdade quando você entrou nele parecia um parque de diversão, mas na verdade é o lugar onde você vai passar por todo tipo de perrengue antes de voltar pra casa!



Gerente de TI = Mestre dos Magos: Responsável por te colocar nas maiores enrascadas, sempre aparece do nada, pergunta umas paradas nada a ver, não tem reposta para nenhuma de suas perguntas, nunca ajuda e por ele você não sai nunca da Caverna do Dragão. Dizem que ele tem um poder e conhecimento ilimitado, mas você nunca vai ver em utilização. Se é que é verdade mesmo…


Suporte Técnico = Uni: Só faz volume no grupo, não tem nenhuma habilidade especial, não sabe falar (nem escrever), precisa ser salva a toda hora colocando a equipe toda em perigo. Na verdade ninguém sabe porque ela está na party, e sempre tem um que quer se sacrificar para ajudá-la. E no final, a party nunca vai embora sem a Uni!



Gerência de Projeto (PMO) = Vingador: Como se não bastasse o Mestre dos Magos para encher o saco, o Vingador (que não tem nada a ver com você ou com seus problemas) vem toda hora te torrar a paciência, aumentando suas tarefas (ou enrascadas) e tentando te aterrorizar com prazos e atividades que você não pode cumprir. Na verdade a função principal dele ninguém sabe direito, mas é um dos seres mais temidos da Caverna do Dragão, que sempre aparece na hora errada e quando aparece você sabe que vem encrenca…



Equipe de Manutenção = Eric, Diana e Presto: Tem um que sempre quer se defender de tudo quanto é bucha (com o escudo) e está sempre reclamando por isso, outro que é obrigado a fazer mágica para cumprir a demanda (com o chapéu), e no final todo mundo acaba tendo que pular todos os processos (com o bastão) para o sistema voltar a funcionar….



Equipe Desenvolvimento = Hank, Sheila e Bobby: Sempre precisa conseguir fazer qualquer coisa (arma, defesa, corda, rede, programa em três camadas) com apenas um arco e flecha e tem sempre um novato que vem e acaba quebrando tudo o que funcionava perfeitamente (com o tacape). E a Sheila? Digamos que sempre tem um que desaparece quando mais se precisa…

Cliente = Tiamat: No fundo, só quer ter um pouco de sossego. É gigante e poderoso. A Uni (suporte) acha que ele vai  comê-la, por isso se caga de medo e perde a voz perto dele, o Vingador (PMO) que se acha o maioral, também treme na base e acaba cedendo a tudo o que ele pede, o Mestre dos Magos (Gerente) não ajuda em nada mesmo, só fica perguntando coisas sem sentido e some quando se precisa dele, e sempre sobra para a party (Manutenção e Desenvolvimento) se f*#% para vencê-lo a qualquer custo… E depois, com todo mundo cansado e sem paciência, o Mestre dos Magos e o Vingador voltam para trazer mais um desafio antes de te deixar voltar para casa…

Simulador de guerra super real feito com XBox

Uma tela gigantesca, de 4x9 metros e 180 graus isso preenche todo o seu campo de visão. Não precisa de joystick para andar pelo game, você fica de pé sobre uma esteira redonda, que permite andar sem sair do lugar e em qualquer direção. Uma arma sem fios em mãos. No lado oposto, os inimigos e uma bateria com 12 canhões de paintball, que atiram contra você se você for atingido durante o jogo.

O brinquedo custou 650 mil dólares e não foi feio pelo Exército dos EUA. Roda Battlefield 3, do Xbox 360 (o Kinect é usado para captar parte dos movimentos do jogador), é uma criação do Gadget Show, um programa de TV lá da Inglaterra. Vai ao ar no dia 24, pena que só por lá. Mas já foi divulgado um trailer. Da uma olhada aí em embaixo, muito loko.




segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Instalando HD novo no Ubuntu

O princípio é muito simples. Abre o gabinete da máquina, parafusa o HD, conecta os devidos cabos e religa a máquina.

Até ai tudo bem, tranquilo. Mas depois de iniciar o sistema o novo HD não fica assim tão fácil de encontrar.

É preciso formatar ele e para isso você vai precisar do cfdisk, que formata pela linha de comando, ou do Utilitário de unidades que fica em Menu >> Sistema >> Administração, ou ainda o GParted, que me foi uma escolha mais interessante. Você pode instalar ele pela Central de Programas do Ubuntu.

Formatado no novo HD, ele vai passar a aparecer no painel esquerdo do Nautilus, sendo possível assim montar o novo HD com um simples clik.

Só que o inconveniente é ter que fazer isso sempre que ligar a máquina, a solução para isso é registrar este novo HD no /etc/fstab.

O que eu demorei a entender deste aquivo é o que escrever nele. Tudo bem que tem uma explicação comentada nas primeiras linhas deste arquivo, mas para alguém com o inglês meio capenga como o meu, foi preciso dar uma pesquisada. Isso porque a configuração dele este mais ou menos assim:


# / was on /dev/sda1 during installation
UUID=e0cd5c5e-0f0b-4da2-abc2-9ceb7b7f5ee4  /            ext4  errors=remount-ro
A minha dúvida era, aonde encontrar este belíssimo  UUID.
Simples, esta escrito no começo do arquivo /etc/fstab. Basta você digitar o comando:
sudo blkid -o value -s UUID
Isso vai listar o UUID de cada unidade de armazenamento de seu sistema. Dos vários listados, para saber qual é o UUID do novo HD, você vai por eliminação, comparando com o que já tem registrado no /etc/fstab.